As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Caos aéreo. Só no Brasil?

Luiz Zanin Oricchio

17 de setembro de 2011 | 10h51

Este post não é um desabafo. Já estou em casa e calminho. É apenas uma advertência a interessados.

Caos aéreo só existe no Brasil, como às vezes os brasileiros parecem acreditar? Nada mais enganoso. Minha volta de Veneza foi um inferno. O avião da Lufthansa saiu do aeroporto Marco Polo com duas horas de atraso e as desculpas mais variadas. Primeiro, o avião havia atrasado em seu aeroporto de origem. Depois havia uma falha no computador de bordo. Em seguida, era o tempo em Frankfurt que não permitia aterrisagens. Cascata.

Todos foram avisados de que perderiam suas conexões e novos voos teriam de ser remarcados. Seríamos encaminhados a hotéis na cidade para esperar o novo check-in.

Mas chegamos a Frankfurt ainda em tempo teórico de pegar o avião da TAM para o Brasil. Foi uma correria infernal por aquele aeroporto imenso, sem que houvesse um único funcionário, da TAM ou da Lufthansa, empresas parceiras, para nos ajudar. O pessoal da imigração alemão também não tinha a menor pressa. Contemplava os nossos passaportes como se tivéssemos todo o tempo do mundo à disposição. Há algo de sádico no burocrata.
,
Ainda assim, conseguimos pegar o avião para o Brasil. Na última hora, suados, ofegantes e estressados.

Claro que as malas não chegaram a São Paulo. Perderam-se na conexão feita às pressas.

O funcionário da TAM, que atendia às reclamações de bagagem extraviada em Cumbica, perguntou como havia sido o meu voo. Disse a ele que preferia não responder à pergunta.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: