As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cão sem Dono

Luiz Zanin Oricchio

12 de abril de 2007 | 15h31

Andei enrolado com algumas coisas aqui no jornal, como reuniões e outras tarefas, e assim ainda não tive tempo para dizer o quanto gostei de Cão sem Dono, o novo filme de Beto Brant, desta vez em parceria com Renato Ciasca. Baseado no livro Até o Dia em que o Cão Morreu, de Daniel Galera, o filme narra o relacionamento entre Ciro (Julio Andrade) e Marcela (Tainá Müller), ele um recém-formado em literatura e ela uma modelo em início de carreira.

Não se trata de fazer aqui uma crítica, já que o filme primeiro participa do Festival de Recife no fim do mês e só estréia em junho, mas apenas de registrar o quanto o trabalho de Beto continua estimulante. Gosto de toda a sua filmografia, com a pequena exceção de Ação entre Amigos. Acho Os Matadores um filmaço, O Invasor deve ser um dos títulos da década e Crime Delicado, tirado de Sérgio Sant’Anna, talvez seja um dos filmes recentes mais densos e subestimados dos últimos tempos.

Beto tem uma parceria antiga com o escritor Marçal Aquino, que também assina (com Beto e Sciasca) o roteiro de Cão sem Dono. Isso para registrar que seus filmes costumam ser “literariamente” muito bons. Mas esse é um ponto de partida, porque o que os caracteriza mesmo é o trabalho visual. É muito difícil você encontrar imagens banais nos filmes de Beto, como se ele, conscientemente ou não, evitasse os clichês visuais, essa armadilha permanente do trabalho cinematográfico. São imagens pensadas, mas ao mesmo tempo dotadas de uma energia que as faz parecer espontâneas, como nascidas do desejo do realizador.

São elas que nos conduzem por uma Porto Alegre inesperada, onde o encontro amoroso de Ciro e Marcela tocam as notas do erótico e do dramático, fazendo-nos sentir muito próximos a eles. O interessante é como o filme pode ser tão pungente e ao mesmo tempo tão despojado. Ou seria por isso mesmo, segundo uma lição de Robert Bresson? Quando mais você economiza nos meios, mais forte será o resultado. Amigos, criem uma boa expectativa em relação a esse filme. Ele é muito especial.