As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Caminhos da Chapada

Luiz Zanin Oricchio

23 de setembro de 2009 | 19h22

Por um desses mistérios da internet, de vez em quando alguém entra em um velho post e deixa um comentário. Hoje, um leitor/comentarista visitou um post de 2006 que fiz em honra a meu amigo Jorge Alfredo. Ele pedia informações sobre determinada obra do Jorge, que é um tremendo compositor. Repassei o pedido a ele, que me respondeu:

“Zanin, meu querido amigo, eu compus Caminhos da Chapada em 1988 especialmente para o documentário homônimo dirigido por Jorge Felippi. Passei dias na Chapada Diamantina com a equipe. Gravei a música num pequeno estúdio cantando e tocando violão acompanhado pela flauta de Luciano Chaves e a percussão de alguém que não me lembro agora. Vai lá, vem cá, a TVE reprisa o programa. Certa vez me deram uma cópia VHS, mas eu não sei onde está.Vou ver se consigo um DVD. O Carlos deve conhecer a música através desse documentário. Pô, e lembrar disso tantos anos depois…Fico muito feliz com isso. Infelizmente, Caminhos da Chapada é inédita em disco. Segue, abaixo, a letra. Se eu conseguir a cópia em DVD, talvez eu consiga fazer uma cópia mp3 e enviar pra Carlos.
grande abraço
jorge alfredo”

Caminhos da Chapada
(Jorge Alfredo)
1988

Mucujê, Igatu e Andaraí
Nos lençóis do Sincorá
Eu fui dormir

Fala, natureza!
Chapada Diamantina
E o que canta o cantor
Bate na minha retina
Na febre das dragas
Na quebra das águas
Nas pedras do Rio Coisa Boa
O diamante encantado
Eu vendi pra Lisboa.

Acho que enchi meu piquá,
Mas mesmo assim não bamburei;
Deixei nas calçadas
as crianças ninando bebês.

Orquídias, sempre vivas, velósias,
Filodrendas, botões e bromélias
A Toca dos Noivos é das Rosas
Das rendas de bilro e gamelas.
Cachoeira, corredeiras, caldeirões,
Morros, montanhas e serras
Unindo os poetas e os peões
Contra as queimadas da terra

Assorear os rios
Calar a voz do cantor
É como interromper o cio
Proibir seja lá o que for.
Basta, vamos preservar a beleza!
Todos juntos nesse desafio.
Nunca é tarde quando se trata da natureza.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.