As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O inferno…e os outros

Luiz Zanin Oricchio

25 de julho de 2007 | 15h20

Muito instrutivos alguns comentários no post “A fascistização da sociedade brasileira”. Deu para ver com clareza com quem se está lidando e o que nos espera se não nos prevenirmos. A propósito deles, lembrei-me de um trecho famoso de Italo Calvino, do livro As Cidades Invisíveis. Transcrevo, em homenagem à parte civilizada dos leitores:

“O inferno dos vivos não é algo que será: se existe um, é o que já está aqui, o inferno em que vivemos todos os dias, que formamos estando juntos. Há duas maneiras de não sofrê-lo. A primeira é fácil para muitos: aceitar o inferno e se tornar parte dele a ponto de não conseguir mais vê-lo. A segunda é arriscada e exige vigilância e preocupação constantes: procurar e saber reconhecer quem e o quê, no meio do inferno, não são inferno, e fazê-los durar, e dar-lhes espaço.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.