As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brecht, muito atual

Luiz Zanin Oricchio

09 de outubro de 2006 | 20h07

Sábado me internei na Cinemateca para para ver alguns filmes da retrospectiva Bertolt Brecht no cinema. Assisti a filmes como Os Fuzis da Senhora Carrar, Mãe Coragem e seus Filhos, O Sr. Puntilla e seu Criado Matti, A Vida de Galileu. A maior parte deles eram montagens do Berliner Ensemble. Teatro filmado, com tudo o que isso comporta de limitação na tela. Mesmo assim, que maravilha. O sentido da história na vida do indivíduo. A maneira como as particularidades de cada um ganham relevo apenas se medidas em seu conjunto social. E a política, sempre, sempre, sempre determinando a vida das pessoas, mas não de maneira mecânica. Ver ou ler Brecht é uma aula de maturidade em tempo de infantilidade política.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.