As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil no Oscar

Luiz Zanin Oricchio

26 de setembro de 2007 | 09h26

Hoje à tarde será divulgado o filme brasileiro escolhido para disputar uma das cinco vagas como finalista do Oscar de produção estrangeira. Até há pouco, O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, de Cao Hambúrguer, era dado como virtual eleito. Até que entrou no páreo um peso pesado, Tropa de Elite, de José Padilha. É um filme controverso, que muita gente viu e amou e outro tanto simplesmente chamou de “fascista”. Violento, mostra as operações da polícia nos morros cariocas e põe nos cornos da Lua o Bope, pelotão formado por incorruptíveis que não se eximem em usar a tortura e a execução sumária como métodos de trabalho. Além disso, é muito bem filmado e tem um Wagner Moura em estado de graça como protagonista. O jornal O Globo tem dado matérias e mais matérias sobre esse filme, discutindo-o a fundo. Cheira a campanha a favor. Não há como negar: é o filme da hora e fazia anos que uma produção brasileira não chamava tanto a atenção como ele. Ainda falaremos muito de Tropa de Elite por aqui. Mas, por enquanto, a pergunta é: qual será o escolhido? Saberemos à tarde o título eleito por uma comissão formada por cineastas (Hector Babenco e Bruno Barreto) e jornalistas (Pedro Butcher, Ana Paula Sousa, Rubens Ewald Filho e Leon Cakoff).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.