As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Austregésilo Carrano Bueno (1957-2008)

Luiz Zanin Oricchio

28 de maio de 2008 | 16h15

Talvez você não se lembre do nome Austregésilo Carrano Bueno, que morreu hoje, com 51 anos, de complicações de um câncer no fígado. Mas certamente irá se lembrar do belo filme de Lais Bodadanzky, Bicho de Sete Cabeças, que é baseado no livro de Carrano o Canto dos Malditos. Nele, o escritor paranaense narra sua dramática experiência de interno em um hospital psiquiátrico, onde foi trancafiado pela própria família por uso de drogas. No filme, quem faz o papel de Carrano é Rodrigo Santoro, cujo personagem na tela se chama Neto. É um filme pungente, tirado de um livro corajoso, espécie de elaboração literária de uma experiência terminal, uma verdadeira descida aos infernos. Carrano teve seu bom momento na vida quando o filme foi lançado (ganhou o Festival de Brasília em 2000) e reacendeu o debate em torno do autoritarismo psiquiátrico. Morreu cedo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.