As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Associação Brasileira de Críticos faz balanço de Gramado

Luiz Zanin Oricchio

24 de agosto de 2012 | 11h25

Uma gripe insidiosa e viagens seguidas (embarco amanhã para Paris) me impediram de fazer um balanço mais detalhado de Gramado, além do que escrevi para o Caderno 2, transcrito neste blog.

O festival merecia mais, pelos filmes que apresentou. Três deles, em especial, muitíssimo acima do que estamos habituados no cinema brasileiro: Super Nada, de Rubens Rewald, O que se Move, de Caetano Gotardo, e O Som ao Redor, de Kléber Mendonça. São filmes que apontam caminhos e desafiam a corrente (medíocre) do cinema brasileiro contemporâneo. Mereceriam textos extensos e analíticos que, espero, ganharão quando e se chegarem ao circuito comercial.

Por sorte, meus companheiros da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) encontraram ânimo para elaborar um extenso dossiê do que foi Gramado 2012. Vale a pena ler. Acesse aqui.

Mais conteúdo sobre:

Festival de Gramado 2012