Aloysio Raulino (1947-2013)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aloysio Raulino (1947-2013)

Luiz Zanin Oricchio

18 de abril de 2013 | 17h22

Raulino, à esquerda.

Um pequeno post, apenas para registrar a morte do nosso amigo e grande fotógrafo Aloysio Raulino. Estivemos juntos há poucos dias no É Tudo Verdade e ele parecia ótimo. Como se diz, “basta estar vivo…”. Que pena.

Enfim, Raulino, nascido no Rio em 1947, era uma presença constante no cinema brasileiro, paulistano em particular. Fez um filme solo, Noites Paraguaias, em 1982 e um dos episódios de Vozes do Medo, além de vários curtas como Jardim Nova Bahia e O Tigre e a Gazela.

Fotografou uma montanha de filmes, entre eles os notáveis Prisioneiro da Grade de Ferro, de Paulo Sacramento, e Serras da Desordem, de Andrea Tonacci.

Era voz corrente entre nós que, mesmo quando o filme não era grande coisa, salvava-se a fotografia do Raulino. Uma pena realmente que alguém tão talentoso e boa gente se vá tão cedo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: