Ah, Sonia Braga…
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ah, Sonia Braga…

Luiz Zanin Oricchio

03 de junho de 2016 | 18h23

Com Mauro Mendonça e José Wilker, os maridos.

Com Mauro Mendonça e José Wilker, os maridos.

Sonia Braga foi “a” atriz brasileira nos anos 1970 e 1980. Não que fosse só ela. Mas era a mais popular. Na TV como no cinema. Depois foi para os Estados Unidos e meio que sumiu do nosso imaginário cinematográfico. Volta agora, com tudo, pela participação em Aquarius, de Kleber Mendonça Filho. A mostra da Cinemateca Brasileira vale pela oportunidade de vê-la em trabalhos daquela época, em especial no grande sucesso Dona Flor e seus Dois Maridos, de Bruno Barreto, que durante décadas foi o filme brasileiro mais visto da história, com quase 11 milhões de ingressos vendidos.

 

Mostra Sonia Braga
de 02 a 12 de junho
entrada franca

 

Fotos: http://bit.ly/22AGtFk

 

A Cinemateca Brasileira presta homenagem a uma das maiores atrizes brasileiras, Sonia Braga. Consagrada no último Festival de Cannes, como protagonista de Aquarius, de Kleber Mendonça Filho, Sonia estreou no cinema em 1968, no clássico O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla. Das participações especiais – como a “Mulher fascinante” de Capitão Bandeira contra o Dr. Moura Brasil, de Antônio Calmon – às telenovelas – como a protagonista de Gabriela –, Sonia alcança o estrelato definitivo com o sucesso de Dona Flor e seus dois maridos, de Bruno Barreto, segunda maior bilheteria do cinema brasileiro. Protagoniza outro grande sucesso em A dama do lotação, de Neville D’Almeida. No começo da década de 1980, vai ao Festival de Cannes pela primeira vez como a atriz principal de Eu te amo, de Arnaldo Jabor e dá início a carreira internacional – primeiro com a coprodução deGabriela, cravo e canela, de Bruno Barreto, no qual divide a cena com Marcello Mastroianni e, em seguida, com O beijo da Mulher Aranha, de Hector Babenco (também exibido na competição oficial de Cannes). Estabelece uma carreira nos EUA, voltando ocasionalmente ao Brasil até o retorno em Tieta do Agreste, de Carlos Diegues – interpretando pela terceira vez uma personagem criada por Jorge Amado. Nesta mostra, a Cinemateca exibe marcos da filmografia de Sonia – como Dona Flor e seus dois maridos e Tieta do Agreste – além de raridades do acervo – como Cléo e Daniel, de Roberto Freire e Capitão Bandeira contra o Dr. Moura Brasil – que evidenciam o imenso talento desta grande atriz brasileira.

 

SERVIÇO

 

CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207
próximo ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: (11) 3512-6111
www.cinemateca.gov.br

 

PROGRAMAÇÃO

 

QUINTA 02/06
SALA BNDES
19h00 CAPITÃO BANDEIRA CONTRA O DR. MOURA BRASIL
21h00 O BEIJO DA MULHER ARANHA

SEXTA 03/06
SALA BNDES
20h00 CLEO E DANIEL

SÁBADO 04/06
SALA BNDES
18h00 DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
20h00 TIETA DO AGRESTE

DOMINGO 05/06
SALA BNDES
18h00 O BANDIDO DA LUZ VERMELHA
20h00 EU TE AMO

QUINTA 09/06
SALA BNDES
20h00 TIETA DO AGRESTE

SEXTA 10/06
SALA BNDES
19h00 EU TE AMO
21h00 CLEO E DANIEL

SÁBADO 11/06
SALA BNDES
19h00 O BANDIDO DA LUZ VERMELHA
21h00 O BEIJO DA MULHER ARANHA

DOMINGO 12/06
SALA BNDES
18h00 CAPITÃO BANDEIRA CONTRA O DR. MOURA BRASIL
20h00 DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS

Tudo o que sabemos sobre:

Cinemateca BrasileiraSonia Braga

Tendências: