As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

28 dias para filmes nacionais

Luiz Zanin Oricchio

02 Janeiro 2007 | 18h26

Acabo de receber do MinC o decreto sobre a cota de tela. É o número de dias que os cinemas são obrigados a programar produções nacionais. Foi fixado em 28 dias para 2007, que deverão ser ocupados por, pelo menos,dois filmes brasileiros. É pouco, é muito, está na medida? O que você acha? Eis a íntegra:

Assinado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro da Cultura, Gilberto Gil, o

Documento

, de 28 de dezembro de 2006, que fixa o número de dias para a exibição de obras cinematográficas brasileiras no ano de 2007. Salas de cinema, espaços ou locais de exibição pública comercial estão obrigados a destinar, no mínimo, 28 dias de suas telas a pelo menos, dois filmes de longa-metragem nacionais.

Renovada anualmente, a medida leva em consideração a quantidade de salas de projeção no país, por empresa exibidora – seja a mesma proprietária, locatária ou arrendatária de salas, espaços ou locais de exibição pública comercial – para determinar cotas proporcionais. O objetivo é promover a auto-sustentabilidade da indústria cinematográfica nacional e o aumento da produção, da distrbuição e da exibição das obras cinematográficas.

A

Documento

com os números mínimos de dias e de títulos por sala foi fixada pela Agência Nacional de Cinema (Ancine). Caberá a agência expedir as instruções necessárias, fiscalizar o cumprimento do disposto no decreto e aplicar as penalidades previstas.