As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sim, teremos Brasil na Berlinale

Luiz Carlos Merten

19 Dezembro 2016 | 22h52

Recebi hoje a confirmação do meu credenciamento para a Berlinale de 2017. Berlim, lá vamos nós outra vez! Teremos cinema brasileiro nas mostras paralelas – Júlia Murat, um passarinho me confirmou. Paul Verhoeven vai presidir o júri e, entre os filmes e autores confirmados da competição, estão Aki Kaurismaki/The Other Side of Hope, Sally Potter/The Party, Teresa Villaverde/Colo, Sebastian Lelio/Una Mujer Fantastica, Agnieszka Holland/Spoor e Oren Moverman, roteirista de Não Estou Lá, de Todd Haynes, sobre Bob Dylan, e diretor de O Mensageiro, com Woody Harrelson, que já passou em Berlim e agora volta com The Dinner/O Jantar, com Richard Gere e Laura Linney. Em Berlinale Special teremos La Reina de España, de Fernando Trueba, com Penélope Cruz e Chino Darín (o filho do pai), O Jovem Karl Marx, de Raoul Peck, e Os Últimos Dias de Havana, de Fernando Pérez. Também em Berlinale Special teremos a versão restaurada de Oito Horas não Fazem Um Dia, minissérie em cinco capítulos de Rainer Werner Fassbinder, com Hanna Schyugulla, e Canoa, de Felipe Cazals. Esse último, considerado um dos grandes filmes mexicanos dos anos 1970, é sobre estudantes universitários que chegam a remoto vilarejo cheios de planos para ajudar os habitantes e são caçados como comunistas. A Berlinale só divulga sua programação completa em janeiro, mas o que está sendo anunciado promete.