As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Scarlett, a Vigilante do Futuro. Que que é aquilo?

Luiz Carlos Merten

02 Dezembro 2016 | 09h33

Ainda Vin Diesel na Comic Con Experience. Vimos os 20 minutos iniciais de xXx – Reativado, e depois, à noite, poderia ter visto o filme inteiro, numa sessão fechada, para fãs. Mas tinha a capa de hoje do Caderno 2 para redigir – na corrida, meia hora apenas – e queria jantar com amigos no Ovo e Uva (pelo segundo dia consecutivo. Na noite anterior, fomos Dib Carneiro, Orlando Margarido e eu, após a votação da APCA.) Tenho certa implicância com Neymar Jr., admito. Na seleção, ele não é, salvo momentos isolados, o grande jogador do Barça e a fase santista… Não sou Peixe, é só o que posso dizer. Mas Neymar é ótimo na abertura de xXx, naqueles 20 minutos que a Paramount nos mostrou. Ele tem uma entrevista com Samuel L. Jackson, que está recrutando ‘heróis’. Neymar declina – “Sou jogador, não herói.” Mas aí, olha o spoiler, ele tem um lance sensacional e o Samuel… Chega! No palco, ‘dono’ da Comic Con , Érico Borgo comandava a massa – ‘Celulares para baixo’. Dezenas de seguranças circulavam entre o público para evitar que imagens fossem gravadas e saíssem daquele circuito. E veio, cereja do bolo no painel da Paramount, Vigilante do Futuro. Ghost in the Shell. Scarlett Johansson! Eles não permitem gravar, mas a gente conta tudo. A criação da ciborgue. as cenas de ação. O sexo. ‘Who are you?’, Toni Collette, também presente em xXx, pergunta a Scarlett, que a beija. E Takeshi Kitano… Vigilante do Futuro está programado para março do ano que vem. O que vi/vimos promete bastante. O diretor Rupert Saunders veio da publicidade, multipremiado (com os leões de ouro) em Cannes. Casado com uma modelo gatíssima, teve um affair com Kristen Stewart durante a filmagem de Branca de Neve e o Caçador. Saunders não é fraco. Ghost in the Shell baseia-se num anime cultuado. Na sociedade da imagem, as da ‘vigilante’ me deixaram ouriçado.