As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pacarrete!

Luiz Carlos Merten

22 de agosto de 2019 | 10h01

GRAMADO – Cá estou, desde ontem à tarde. Cheguei, tinha matérias para a edição de hoje do Caderno 2, emendei com os filmes. O concorrente uruguaio, En el Pozo, um filme sobre violência de gênero, à Peckinpah – Straw Dogs/Sob o Domínio do Medo -, mas com uma pegada à John Boorman, Amargo Pesadelo. Três homens e uma mulher, um verão escaldante, um açude, os homens começam a matar-se (por causa da mulher). O horror, o horror. Logo veio a homenagem a Maurício de Sousa, que recebeu o Prêmio Cidade de Gramado, um momento que achei que seria de emoção, mas foi anticlimático. Talvez para compensar o atraso de mais de uma hora, Maurício foi sucinto. Ajudou um pouco a presença do quarteto infantil de A Turma da Mônica – Laços. E veio a Hebe de Maurício Farias, com Andréa Beltrão, que os coleguinhas acusaram de embelezar a personagem – Maurício teria criado o cinema photoshop. Não creio que seja uma visão acurada – a dos coleguinhas -, mas prefiro escrever depois do debate, que ocorre daqui a pouco, até porque preciso esclarecer algumas questões. Fomos, um grupo, jantar no Tarantino, onde encontrei Thiago Lacerda, o poderoso Calígula de Gabriel Villela, que integra o júri da competição brasileira (Thiago, não Gabriel). Não estou me sentindo à vontade para me manifestar porque cheguei depois do filme que provocou uma comoção – Pacarrete, de Allan Deberton, do Ceará, no qual, todo mundo me garante, Marcélia Cartaxo está magnífica e vai ganhar o Kikito. Cheguei a cogitar de pedir o link para Paula Ferraz, que faz a assessoria, mas, me conhecendo, pensei que poderia ser prejudicial ao filme. Quero vê-lo no cinema, como os que o amam.

Tendências: