As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Oscar!

Luiz Carlos Merten

16 de janeiro de 2014 | 10h04

RIO – Cá estou num bate e volta para entrevistar, daqui a pouco, Rodrigo Santoro, pelo 300 2. Antes disso, daqui a pouco, a Academia de Hollywood anuncia os indicados para o Oscar e eu devo fazer uma entrada na TV Estado, para comentar, justamente, as indicações. Nãso tenho muita dúvida de que 12 Anos de Escravidão e Trapaças deverão liderar as indicações, seguidos por O Lobo de Wall Street, Capitão Phillips e Ela. Minha colega redatora Clarice me mostrou ontem uma lista de prognósticos da EFE. A agência dá como certo que James Gandolfini será indicado para melhor ator e duvida que Alfonso Cuarón fique entre os cinco finalistas para o prêmio da categoria, a direção. Corto meus pulsos. Prêmios póstumos são o ó, embora os últimos de que me lembre, na Academia, tenham sido irretocáveis, o de coadjuvante para Heath Ledger, o Coringa, e o de melhor ator – nos anos 1970! – para o Peter Finch de Rede de Intrigas. Não creio que Gandolfini seja melhor de coisa nenhuma – embora fosse bom – e quanto ao Cuarón… Utilizaria para ele a definição que Leonardo DiCaprio, no Globo de Ouro, atribuiu a Martin Scorsese. É um visionário. Justamente sobre Scorsese. 12 Anos é um filme duro e, a despeito da crítica, não está sendo um sucesso nos EUA. É compreensível. O filme de Steve McQueen põe o dedo em feridas profundas – verdadeiras chagas – sem o revisionismo feérico de Django Livre, de Quentin Tarantino. Trapaça vai bem (na bilheteria), mas também não é um estouro. Ontem, numa cabine na Paris Filmes, encontrei Marcio Fraccaroli, que fez sua previsão. O filme mais ‘comercial’ do Oscar é o Lobo. Ele acredita que vai estourar no Brasil. Não é difícil que ocorra, ainda por cima empurrado pela crítica. Os coleguinhas vão entrar na onda de ‘Leo’. Marty é um visionário. Ai, meu Deus. Não estou desconsiderando que Gravidade continua indo muito bem, no Brasil, inclusive. Tenho de correr muito por aqui, hoje, mas espero ter tempo de postar, à tarde, alguma coisa sobre as indicações. Cate Blanchett! Sandra Bullock! Matthew McConaughey! Jared Leto! E, às 11h15, por aí, ao vivo na TV Estado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.