As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obrigado

Luiz Carlos Merten

03 de março de 2014 | 01h04

É sempre um momento muito bonito do Oscar. Glenn Close veio apresentar o quadro In Memoriam, sobre os mortos do cinema em 2013. Começou com James Gandolfini, terminou com Philip Seymour Hoffman. Lá estavam Eduardo Coutinho, nosso grande documentarista, Ray Harryhausen, Tom Laughlin – o Billy Jack! -, Riz Ortolani, Julie Harris, Eleanor Parker e muitos outros. É sempre uma viagem que me emociona. Viajo nas minhas lembranças. Como disse Glenn, ‘we honor them, we love, we thank’. Obrigado pelo muito que nos deram.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.