As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O incompreendido, na Mostra Mundo Árabe

Luiz Carlos Merten

12 Agosto 2018 | 09h52

Confesso, e me desculpem por isso, que gostaria de ter ido ao Festival Judaico, mas a Hebraica me parece tão fora de mão! Terminei indo à Mostra Mundo Árabe, no CCBB. A Mostra divide-se em seções. Assisti a Com Toda a Minha Força, de Chad Chenouga, nos Diálogos Franco-Árabes. Puta filme bom! No mesmo plano de Os Incompreendidos, de François Truffaut, de Marcelo Zona Sul, de Xavier de Oliveira. Filmes viscerais sobre a juventude carente. Por que Nassim age daquele jeito, dificultando ao máximo a tarefa dos que querem amá-lo, ajudá-lo? O garoto, Khaled Alouach, é um assombro – belo, talentoso. E que maravilhosa atriz é Yolande Moreau! Meu Deus, a humanidade dessa mulher é intensa, transborda e inunda a tela. Admito que ontem estava me sentindo triste, mas o filme teve a força de uma sacudida, de um tapa na cara. Nossos grandes sofrimentos pequeno-burgueses parecem tão minúsculos diante da gravidade do estado do mundo. A Mostra termina na quarta, 15, no Cinesesc, mas segue até 27 no CCBB. Com Toda a Minha Força terá nova sessão no dia 20, segunda, às 17 h. E você poderá emendar, às 19h30, no mesmo dia, Cairo Jazz Man, documentário de Atef Ben-Bouzid sobre Amr Salah, que organiza o Festival de Jazz do Cairo. O jazz no mundo árabe. Mais que um estilo de música, é um estilo de vida. Um grito de liberdade, e por isso mesmo o festival atrai tanto os jovens.