As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O crítico de teatro infantil vai ao cinema

Luiz Carlos Merten

16 de dezembro de 2018 | 16h42

Dib Carneiro postou tantas críticas minhas de teatro no Face dele que aqui vai o contrário. O crítico de teatro infantil vai ao cinema. “Nossa, gente, podem falar o que for, mas como eu gostei do filme O GRANDE CIRCO MÍSTICO, que só vi agora, um pouco atrasadinho. Cacá Diegues sempre foi – e continua sendo – o meu cineasta brasileiro favorito, o que tem a obra mais constante, consistente, coerente e com um padrão infalível de qualidade. Acrescento também o fato de que, em seus filmes, ele sempre – sempre mesmo – valoriza muito a MPB. As trilhas são especiais. Fiquei encantado, desta vez, com a sutileza com que ele usa as canções conhecidíssimas de Chico Buarque e Edu Lobo. E me surpreendeu muito o que ele fez com o poema de Jorge de Lima, que está muito bem adaptado. Quem não conhece o poema que deu origem ao balé do Teatro Guaíra e à trilha de Chico/Edu deve ler correndo, antes de ir ver o filme de Cacá. Você vai ver que história linda – fantástica, alegórica, felliniana e, claro, brasileira – de um circo ‘místico’ atravessando gerações. Leia o poema, depois veja o filme. E atenção: o crédito desse talento da adaptação tem de ser dividido com o co-roteirista George Moura, esse mesmo que acaba de ganhar o APCA pela também incrível superssérie ‘Onde Nascem os Fortes’. George, você é fera – em todas as linguagens e mídias. Juntou com Cacá, então… pronto, quero mais dessa dupla.”