As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nosso querido Kore-eda

Luiz Carlos Merten

04 de maio de 2009 | 04h51

ROMA – Fico até terça na Itália (amanhã à noite ocorre o tapete vermelho de ‘Anjos e Demônios’) e, na quarta, sigo para Paris, onde fico durante uma semana, à espera do Festival de Cannes, que começa dia 13. Dei uma olhada nos jornais de lá, no aeroporto, e já vi que estrearam ‘trocentos’ filmes que vou tentar ver, incluindo um que não resisto a antecipar. Falamos aqui no outro dia sobre Hirokazu Kore-eda (acertei o nome!), a propósito de ‘Ninguém Pode Saber’, Nobody Knows. O novo filme dele chama-se ‘Still Walking’ e conta a história de uma mulher que persegue uma borboleta, convencida de que é a encarnação da alma do filho, que morreu. Nossa, achei isso tão bonito que espero desembarcar em Paris e correr para o cinema para ver. Uns amigos de Portugal me informaram que ocorrem em Paris cabines de filmes da Quinzena dos Realizadores e da Semana da Crítica. Não sabia disso, mas se for verdade com certeza vou tentar me enturmar. Já é tarde aqui em Roma, quase meia-noite (estou cinco horas adiante). Tive um dia bem corrido e estou cansado. Mas não resisto a dar essas notícias, já que há dois dias andava ausente do blog. Quero acrescentar mais um post. Sobre teatro. Leia em seguida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.