As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No frio!

Luiz Carlos Merten

01 Dezembro 2014 | 14h43

LONDRES – Cá estou, de novo. Um, típico dia londrino. Quatro da tarde e parece noite, com garoa, neblina, tudo o que se tem direito nessa cidade. E frio – 4 graus, quando cheguei no aeroporto. Vejo hoje o Hobbit e amanhã começo as entrevistas. Peter Jackson só na quarta. Estou querendo ir a Paris, mas só por um dia me parece exagero. Tenho de represar na sexta, porque sábado tenho entrevistas aí em São Paulo. Estou postando para dizer que meu fim de semana foi entre o Belas Artes e o Cine Livraria Cultura, vendo filmes italianos. Pouquíssima gente em todas as sessões. Foram quatro filmes, para mim, no sábado, e um no domingo, antes de embarcar. Vi filmes de que gostei muito, outros de que gostei mais ou menos, mas achei todos muito interessantes. Delimitei-me, por uma questão de praticidade, e também por causa dos filmes que queria ver, à mostra italiana que rola nos cinemas que citei, não na da Cinemateca. Escrevi, do aeroporto, um texto que deve estar no Portal do Estado. Muitos filmes sobre pais e filhos, sobre mães e filhas. Un Ragazzo d’Oro, de Pupi Avati; Il Giovane Favoloso, de Mario Martone; L’Intrepido, de Gianni Amélio, que me tocou muito; Anita B, de Roberto Faenza; e La Moglie del Sarto, de Massimo Scaglione. Gostaria muito que vocês também vissem esses filmes. Todos embasados na realidade, naquilo que Ettore Scola, na entrevista que me deu sobre a versão restaurada de Um Dia Muito Especial – essa está na Cinemateca -, definiu como la vicenda italiana, o caso italiano. Vejam, que ainda dá tempo. Tenho certeza de que se sentirão recompensados.