As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mostra (13)/Salve Jorge 2!

Luiz Carlos Merten

28 de outubro de 2019 | 14h05

Já iniciei o post com o título na cabeça, mas confesso que hesitei entre o Salve Jorge 2 e Cidade de Deus. Fernando Meirelles já pode ir-se acostumando. Os Dois Papas é o verdadeiro Cidade de Deus, ele vai ouvir muito isso. Assisti ao filme agora pela manhã, numa cabine integrada à Mostra. Os Dois Papas fecha o evento na quarta à noite. Não sei dos outros, só posso falar por mim, mas é o melhor filme de Fernando Meirelles, o mais bem dirigido. O Jorge em questão é o argentino Bergoglio, que virou papa, como Francisco. Encontra Bento XVI, que vai renunciar. Dois homens que, por motivos diferentes, precisam se perdoar. Atormentados pelos próprios erros. Quase morri quando Bento diz a Jorge, que ainda não é Francisco, que ele deve ter consigo mesmo a misericórdia que prega para os outros. Perdoar, para perdoar-se. Perdoar-se, para poder perdoar. Fernando Meirelles talvez se surpreenda, mas quase morri chorando assistindo ao filme dele. E a produção é da Netflix. Estou me lixando para Martin Scorsese – O Irlandês – que, ainda por cima, fez aquela declaração desastrosa sobre a Marvel. OL que a Marvel faz não é cinema, disse. Poderia até concordar. Prefiro os filmes, e super-heróis, da DC. Agora mesmo, com o Coringa, Todd Phillips engoliu Scorsese – todo o episódio da relação de Arthur/Joaquim Phoenix com o apresentador de TV/De Niro é o que O Rei da Comédia deveria ter sido, mas não é. Superman, Batman. Zack Snyder, Christopher Nolan. Com filmes como o do Fernando, até eu vou ter de migrar para a Netflix.