As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mix Brasil (4)/#Penso logo resisto

Luiz Carlos Merten

21 Novembro 2018 | 09h45

Estreia nesta quinta – 15 – O Segredo de Davi. Assisti ao longa de Diego Freitas no Mix. Fiquei depois para o debate pós-sessão, e deu para ver, pela tonalidade das perguntas, como o público estava desnorteado. O garoto tímido que estuda cinema e tudo filma. Guarda um segredo. Mata, e os mortos retornam à vida. Não, não é Walking Dead. Diego diz que o filme é muito pessoal e até autobiográfico. Sofreu muito, por conta da repressão religiosa, até ser quem é. Brinquei com a assessora, a Paula Ferraz – se esse cara continuar na batida do filme autobiográfico, vão querer interná-lo. Eu vou. Não vou, não. Diego me soprou no ouvido que o filme é seu curta Sal expandido. Tudo a ver. Guilherme Rodio e Elcir de Souza, osa dois também estão em Davi. O garoto atende a um anúncio. Rola um clima. Vai comer, ou não? O comer é literal – antropofagia. O Segredo de Davi retoma esse tipo de clima, de história, midiatizada pela câmera. No limite, é sobre o cinema- camadas. O curioso é que quem me ajudou a decifrar o filme foi o ator Nicolas Prattes, que faz Davi. Nicolas aparece loiro no filme. Pintar o cabelo foi ideia dele. Olhava no espelho e não se reconhecia. Quem é esse cara? Ajudou muito na composição do personagem e na solução do enigma – do segredo. Nicolas é o galã da novela das 7, O Tempo não Para. Entrevistei-o ontem num intervalo de gravação, por telefone, diretamente do set, ou entre sets. Curioso. Anos atrás, Rafael Cardoso também estava no Mix, no filme de Aluizio Abranches, Do Começo ao Fim. Uma relação incestuosa entre irmãos, com cenas hard, no limite do explícito. Rafael poderia ter ficado estigmatizado, virou galã (da Globo), fez belos papéis viris no cinema (Os Senhores da Guerra). Os tempos são outros. Davi é viado, como lhe joga na cara o colega de aula? Não fica muito, ou nada, claro. Acho legal. E espero que o post não seja considerado preconceituoso. Ainda não comentei. A hashtag do 26.º Mix Brasil. #Penso logo (do logos grego?) resisto. Pensar, resistir a essa massificação emburrecedora (ou embrutecedora) que ameaça tomar conta do Brasil.