As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Melhor agora

Luiz Carlos Merten

22 de fevereiro de 2015 | 23h24

Cá estou, me reanimando. Gostei dos dois Oscars para Grande Hotel Budapeste (melhor figurino e maquiagem) e mais ainda do de filme estrangeiro para Ida, do polonês Pawel Pawlikovski. Nos prognósticos para a TV Estado já tinha cravado Ida, motivado pela certeza de um jornalista polonês que encontrei em Berlim. Já que não ia mesmo ganhar meu favorito, Timbuktu…. Volto ao Oscar de figurino. Milena Canonero fez um agradecimento lindo. Sem Wes Anderson, sua inteligência e generosidade, ela – que já ganhou tantos prêmios – não teria conseguido. Teria, sim, mas valeu a homenagem ao diretor.

Tendências: