As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Maury Chaykin

Luiz Carlos Merten

28 de julho de 2010 | 11h21

No sábado, dia 24, a Band reprisou à tarde ‘Dança com Lobos’. Gosto muito do filme de Kevin Costner, vocês sabem, mas ocorreu uma coisa curiosa. Na hora de redigir o verbete para os filmes na TV, do ‘Caderno 2’, fui ao guia do Leonard Maltin para coinferir nomes do elenco e duração. Encontrei o nome do Maury Chaykin e entrei na internet para conferir o nome do personagem dele, o major Fambrough, meio enlouquecido de solidão, que se mata logo no começo, quando o personagem de Costner está chegando ao Oeste, antes de seu contato com os índios. Até pensei com meus botões  Maury Chaykin é daqueles atores bons, condenados a uma carreira de coadjuvante. São tantos na história do cinema. Era bom ator, não é mais – Chaykin morreu ontem, em um hospital de Toronto, devido a complicações renais. Justamente ontem, completava 61 anos. Com dupla cidadania, norte-americano e canadense, Maury Chaykin fez filmes importantes e, só para constar, era um dos atores favoritos de Atom Egoyan, com quem trabalhou em ‘Exótica’, ‘O Doce Amanhã’ e ‘Adoration’. Ele fez muitas séries de TV e, atualmente, integrava o elenco de ‘Less than a Thief’. Em ‘Ensaio sobre a Cegueira’, de Fernando Meirelles, fazia um dos aliados de Gael García Bernal, que se autoproclanava rei de uma das alas na área de quarentena dos cegos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.