As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mais esperados?

Luiz Carlos Merten

03 Outubro 2015 | 12h39

RIO – O post atual não tem nada a ver com o Festival do Rio. Fui fazer ontem uma pesquisa sobre as estreias da semana, para o programa da rádio, e encontrei, num desses sites de cinema, uma lista de dez filmes. Os mais esperados do ano. Nenhum brasileiro. O número 1 era Jogos Vorazes, o fecho da saga de Katniss Everdeen, e eu não vou contestar, mas ocorre que o meu ‘mais esperado’, Star Wars – O Despertar da Força, nem entrou entre os dez. E, ao contrário de quem fez a lista, eu tenho os meus brasileiros mais esperados. Quase Memória, de Ruy Guerra, que vou ver na Première Brasil, e Big Jato, de Cláudio Assis, que ganhou prêmios e vaias em Brasília. De volta à lista, o quarto ou quinto, que certamente irá para o Oscar – estreia em 4 de fevereiro no Brasil -, é o western The Revenant, de Alejandro González-Iñárritu, com Leonardo DiCaprio, que aqui vai se chamar O Regresso. Ouvia falar do filme como uma história de sobrevivência, mas dessa vez li a sinopse. Um homem é atacado por um urso e, gravemente ferido, é abandonado pelo ‘amigo’ (Tom Hardy), que rouba seus pertences. Mas DiCaprio sobrevive, retoma suas forças e parte para a vingança. Parece um remake de Fúria Selvagem, de Richard C. Sarafian, com Richard Harris, de 1971. Duvido que seja tão bom. De toda aquela geração, acho, modestamente, que Sarafian fez os dois maiores filmes – Corrida Contra o Destino/Vanishing Point e justamente Fúria Selvagem/Man in the Wilderness. Depois, se a carreira dele entrou em parafuso, sempre fantasiei que foi por causa dos incidentes durante as filmagens de The Man Who Loved Cat Dancing/Amor Feito de Ódio, dois anos mais tarde. O assistente pessoal da atriz Sarah Miles apareceu morto. A versão oficial foi suicídio, mas surgiram rumores de que foi assassinato. Sarah e ele eram amantes, ela era casada com o roteirista Robert Bolt, parceiro de David Lean, e o casamento acabou (a carreira dela, também). A publicidade negativa, a pressão do estúdio e dos produtores para abafar o caso, a vida de Sarafian virou um inferno. E ele era tão bom. Vejamos o que Iñárritu vai fazer com The Revenant. Birdman, sinto dizer, me pareceu uma m…,. mas fez todo aquele sucesso, inclusive de crítica. A história de O Regresso parece tão boa que é só o Iñárritu não estragar. E eu sou louco por westerns, vocês sabem.