As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Mais cansada, Giusi!’

Luiz Carlos Merten

04 de agosto de 2014 | 09h31

Conheci Giusi Merli em Florença, em casa de minha amiga Francesca della Monica. Giusi quem? Vocês sabem – a santa, Suor Maria, de A Grande Beleza, de Paolo Sorrentino. Adorei-a e a Giusi estava indo para um festival de teatro na Sardenha com uma peça de Samuel Beckett (Not I/Não eu) e na sequência faria Le Rifrazione di Alice em Livorno, com a Francesca e direção de um brasileiro, Marcelo Cordeiro. Foi um almoço maravilhoso, pasta e vino, com Dib Carneiro, Giusi, Francesca e o Marcelo. Fiquei todo esse tempo esperando para publicar o texto, porque quando cheguei ao Brasil o filme já não estava em cartaz. Com o DVD, a matéria desencantou e saiu no Caderno 2 de ontem. Com um erro, lamento. Digito muito rápido e ao escrever ‘fez uma Alice’, a contração dos As deve ter me induzido a escrever ‘uma Lice’. Não sei se quem baixou o texto corrigiu no jornal, mas no portal saiu com o erro que agora corrijo. Giusi me contou como Sorrentino lhe pedia para parecer ‘stanca’ (cansada), como se a santa, tão frágil, carregasse o peso do mundo. ‘Mais cansada, mais!’ Maravilhosa Giusi. E agora paro. Tenho o programa na rádio, daqui a pouco vou ver o filme do Paulo Coelho. Vai ser um dia bem agitado, com muitos textos, entrevistas e mais um filme à noite – Chef.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.