As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jane Fonda e suas amigas, Do Jeito Que Elas Querem (o sexo!)

Luiz Carlos Merten

12 Junho 2018 | 08h21

Fui ontem à tarde à cabine de Do Jeito Que Elas Querem. Gostei – realmente – do longa de… A cultura pop se apropria, autofagicamente, de seus signos. Não se trata bem de parodiar. Quatro amigas – coroas – compartilham um Clube do Livro, e o livro do mês é 50 Tons de Cinza, de E.L. James. Uma juíza, uma empreendedora, uma dona de casa, uma viúva recente. Todas carentes de sexo, de afeto. Até a aparentemente mais bem resolvida – Jane Fonda, como a empreendedora – não está numa bola vibe. A juíza (Candice Bergen) vai para os grupos de relacionamento na internet ao descobrir que o ex e o filho estão noivando no mesmo dia. Mary Steenburgen faz o que pode para conseguir uma ereção do marido, para tentar apagar seu fogo. E pobre Diane Keaton. Quando arranja um piloto – levantar voo, percebem? -, as filhas estão ali, marcando de cima, como se mamãe fosse uma incapaz e a vida tivesse terminado para. Do Jeito Que Elas Querem não é só um feel good movie. Também é um daqueles filmes de mulher que Hollywood volta e meia produz, e fatura os tubos. As encalhadas vão amar. Há esperança! Mas por que dó elas? O filme tem uma bela cena em que Craig T. Nelson, como o marido que está negando fogo, fala, com toda sinceridade, para Mary Steenburgen sobre o efeito paralisante que a aposentadoria teve sobre ele. Me lembrei do melhor Cacá Diegues, Chuvas de Verão. Jofre Soares, também aposentado, põe o pijama para nunca mais tirar. Ao redor, a miséria humana, não necessariamente a material. Contra a dor de viver, o afeto. A vida vem, numa cena de sexo entre o velho Jofre e Miriam Pires. A vida vem para Jane e suas amigas, turbinadas pelo romance entre Christian Grey e sua Anastasia. Jane e Dan Johnson, ex-Miami Vice, pai de Dakota Johnson, que assina aquele contrato com Mr. Grey Diverti-me com as 1001 piadas. A melhor idade é quando as pessoas não desistem de viver, de gozar. A juiza, ensaiando seus passos no sadomasô, com direito de algemar o parceiro. E não são só elas que estão ótimas. Eles, também – Andy Garcia, Richard Dreyfuss, o já citado Craig T. Nelson. Do Jeito Que Elas Querem não tem nada a ver com cinema autoral, experimental, mas é uma delícia. Um outro viés para o empoderamento feminino. E o filme marca a estreia do produtor e roteirista Bill Holderman. Puxei o currículo dele e não reconheci muita coisa, exceto Leões e Cordeiros, como produtor (e como William Holderman). Jane Fonda, inteiraça, ri de si mesma. Em Cannes, em maio, ela foi mostrar o documentário da HBO Jane Fonda em 5 Atos. Jane fez 80 anos em dezembro, corpinho de… 40? É a idade do diretor. Por que um cara novo se interessa por histórias de coroas? Mercado? As amigas elogiam a mãe natureza, que preserva o corpo de Jane. Diane Keaton, rindo para a câmera, diz que a natureza pouco ou nada tem a ver com isso. Plásticas! Do jeito Que Elas Querem estreia nesta quinta. Antene-se. A satisfação é garantida.