As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indiana Jones, Pantera Negra… Isso aqui é coisa de cinema!

Luiz Carlos Merten

07 Janeiro 2018 | 12h58

FOZ DO IGUAÇU – Fomos ontem visitar as cataratas do lado argentino. Tenho tido o privilégio de conhecer cenários bem impressionantes- a travessia dos Andes, Machu Pichu, Monument Valley, o conflito entre o deserto e o futurismo da cidade em Dubai, etc, mas a visão da Garganta do Diabo é uma coisa grandiosa, que supera toda imaginação. Tivemos sorte. Vimos, Dib Carneiro e eu, aquele espetáculo único, voltamos pela passarela e, mal chegamos no restaurante, caiu o maior toró. Choveu – muito. Em São Paulo, com os bueiros entupidos, teria inundado a cidade. À noite, parecia que nem havia chovido. O lado argentino é o mais cinematográfico. Passamos pelo local em que foi filmado A Missão, de Roland Joffé, Palma de Ouro de 1986, e chegamos à Garganta, cenário de Walter Hugo Khouri. E foi ao longo dessa extensão de mata e água que Dentes de Aço perseguiu James Bond, Richard Kiel contra Roger Moore – e 007 escapou de morrer saltando numa asa delta que, graças à fantasia do cinema, foi parar no Rio Amazonas, com essa liberdade incrível de que dispõem os roteiristas para nos fazer viajar na imaginação. O filme era 007 Contra o Foguete de Morte, Moonraker, de Lewis Gilbert, de 1979. Gilbert – está vivo, quase centenário; nasceu em 1920 – fez talvez a mais machista aventura de Mr. Bond, Com 007 Só se Vive Duas Vezes, e depois tentou se redimir com dois filmes protofeministas de mulheres – A Educação de Rita, com Julie Walters, e Shirley Valentine, com Pauline Collins. Parte de Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal também se passava aqui, mas por acaso. Steven Spielberg filmou boa parte da produção no Havaí, mas a proximidade de um furacão obrigou-o a alterar o cronograma e a luta na cachoeira foi feita em estúdio, com inserção das tomadas que a segunda unidade fez dos dois lados das cataratas. E tem mais – Pantera Negra, que estreia em fevereiro, também foi filmado nas cataratas (e no Parque Nacional de Iguazu, na província de Misiones, Argentina, simulando a África). É ou não é coisa de cinema? E o mais curioso – Elaine Guerini viu as fotos que o Dib postou no Face e contou que passou o Ano Novo aqui. Incrível. Ela foi embora, e nós chegamos.