As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Giuliano Gemma!

Luiz Carlos Merten

01 de outubro de 2013 | 19h14

RIO – Estou consternado. Queria estar postando para contar de minha alegria de ter ido a uma praia selvagem além do Recreio, Grumari, para assistir à filmagem do episódio de Paolo Sorrentino para Rio, Eu Te Amo. Conversei com o diretor e com Emily Mortimer, que estrela o thriller noir de Sorrentino. Ele participa do Festival do Rio com La Grande Bellezza. Redigi o meu texto, mais as demais matérias do dia, mas tive de mudar tudo porque morreu Giuliano Gemma. Não vou conseguir fazer agora o post que gostaria, e ele merece, pois esta cidade está conflagrada e eu vou ter de correr para chegar não ao Odeon, mas ao Estação Botafogo, convertido em sede do festival por esta noite. O Odeon fechou, pelo menos hoje, por conta dos confrontos que transformaram o Centro do Rio, e a Cinelândia, num campo de batalha. Giuliano Gemma! Ele virou ícone do spaghetti western com filmes como O Dólar Furado, mas no meu imaginártio será sempre o Krios de Os Filhos do Trovão, a paródia de épico mitológico de Duccio Tessari. Suas cenas com Jacqueline Sassard são de uma beleza que só de lembrar me emociono. Imagino que o crítico gaúcho Hélio Nascimento esteja de luto como eu. Na época, não eram muitos os críticos que se ocupavam do cinema popular italiano. Vou voltar ao assunto. Isso é só um rascunho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: