As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Frankenstein (3). Ninguém é perfeito…

Luiz Carlos Merten

15 Setembro 2018 | 08h58

Se, de um lado, viver sem aplicativos dificulta minha vida – está cada vez mais difícil caçar táxi na rua, e ontem, dia de chuva, foi pior ainda -, de outro a ausência do celular me poupa do bombardeio das redes sociais e das fake news. Tenho falado aqui no blog de Roberto Alvim e das suas Histórias Extraordinárias. Fiquei siderado com Frankenstein e com Juliana Galdino no papel. Todos aqueles ecos da guerra no Ira…, perdão, na Síria, he-he. Quanto a Juliana, estou louco para revê-la em Guerra dos Mundos, mais que a Cacá Carvalho – nada contra o ator -, em Drácula, que é atração das ‘Histórias’ neste final de semana. Tão imerso em meu mundo, só agora descobri que está rolando um movimento de boicote a Alvim por seu apoio a… Jair Bolsonaro! Não vou deixar de ver o que ele faz, porque seu teatro me interessa muito, mas confesso que não combina. O homem que montou Leite Derramado, de Chico Buarque… Volto às origens de Alvim na tragédia grega, no Club Noir. Os deuses enlouquecem primeiro aqueles a quem querem destruir. Só pode ser isso. Não creio, não combina, que pessoas bem pensantes estejam apoiando Bolsonaro. Só se for para causar. Leio que a campanha de Bolsonaro vai mostrar, tentando minimizar sua homofobia, um vídeo em que o candidato dá um caloroso abraço numa ‘personalidade homossexual’, seja ela quem for. Já está ficando amiguinho de gay… Interessante o que faz uma campanha. Mais difícil será mostrar vídeos de ‘Jairzinho’ expondo suas ideias sobre cultura para o País. Para isso, ele teria de tê-las (as ideias, bem entendido). Não estou querendo polarizar (mais ainda). Só dou conta do meu estranhamento e, talvez, da minha decepção. Certo estava o grande Billy Wilder. Ninguém é perfeito…