As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festas

Luiz Carlos Merten

18 de abril de 2013 | 23h53

CANCUN – Tenho certo apreco por Antoine Fuqua, menos pelo seu Dia de Treinamento, que deu o Oscar para Denzel Washington – o premio, naquele ano, deveria ter ido para Terrence Howard -, e mais, muito mais, pelo seu Arthur, que nao me canso de rever, sempre que estou zapeando e o filme passa na TV paga. Lembro-me de que, ao entrevista-lo, Fuqua me disse que Roman Polanski lhe aconselhou a tomar a batalha no gelo de Alexandre Nevski, de Sergei Eisenstein, como modelo para a batalha formadora do mito arthuriano. Grande Polanski – mas Fuqua foi um discipulo aplicado de Eiseinstein. O curioso eh que Fuqua, um negro, perdao, afroamericano, dirige Invasao da Casa Branca, com Gerard Butler como agente que se arrisca para proteger o president (Aaron Eckhart). Nao vi o filme e me arrependo. Mal sabia que, aqui em Cancun, vou terminar entrevistando Roland Emmerich, que fez um thriller similar, White House Down, com Channing Tatum na pele de Channing Tatum e Jamie Foxx no papel do presidente dos EUA, um progresso e tanto para o escravo que pega em armas de Django Livre, de Quentin Tarantino. Emmerich eh f… Soh pelo trailer dah para ver que o filme dele tem tantos efeitos que, mais que thriller, deve ser um disaster movie. Hah uma festa rolando aqui no hotel em Cancun. Passei por lah, biritei a minha tequila, porque afinal eh o Mexico, mas vim para os computadores do Verao Sony, a esta hora desertos. Quero completar, e nao que isso seja importante, o post sobre Grown Ups 2, Gente Grande 2. Nao me lermbro exatamente o que perguntaram a Adam Sandler, o que ele achava de Taylor Lautner, alguma coisa assim. Duvido que a Sony naoh vah copidescar a resposta dele. Nao, a pergunta era sobre a sorte de Adam com as mulheres. Ele disse que, se tivesse o dick de Taylor… Ia fazer uma festa, claro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: