As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Elysium

Luiz Carlos Merten

20 de abril de 2013 | 15h18

CANCUN – Quando entrevistei Mark Wahlberg por telefone, sobre Ted, ele estava num carro, a caminho do set de 2 Guns. Wahlberg e Denzel Washington estao aqui no Mexico. Vieram conversar com jornalisatas e mostrar cenas do filme do islandes Baltasar Kormakac, que ainda nao estah pronto. Pancadaria e humor, mais um buddy movie. Tudo jah foi feito, admite Wahlberg. O que a gente tenta eh fazer bem, e talvez melhor. Denmzel confirmou que inicia em junho The Equalizer, baseado na serie de TV dos anos 1980, que era um projeto de Russell Crowe. Vai reencontrar seu diretor de Dia de Treinamento, Antoine Fuqua, de quem vi ontem Invasao aa Casa Branca, bem bom como espetaculo de acao. Mas a manhah aqui em Cancun foi ocupada por Neill Blomkamp, que veio com sua equipe, incluidos Wagner Moura e Alice Braga, para mostrar partes (o filme tambem nao estah pronto) de Elysium. Voces podem ver o mesmo material, eu acho, em Elysium-Movie.Net. O proprio Neill admite que, as vezes, tudo ljhe psarece um sdonho. Num periodo bem curto, fez Distrito 9, que lhe abriu as portas de Hollywood, e agora faz um blockbuster (e, a se julgar pelo material, outro grande filme). Wagner Moura sempre me disse que Neill era f…, um verdadeiro artista.  Ve-lo falando de Elysium, sobre como ter sido criado na Africa do Sul, nos anos 1980, numa sociedade em crise e baseada na exclusao social (pelo apartheid), desenvolveu nele a ideia do mundo dividido que estah no centro de Elysium, soh fortaleceu meu desejo de ver o filme, mas vai ser preciso esperar por 8 de setembro. Nao sei como criou e se fortaleceu a ideia de Wagner faz um vilao, ou pelo menos um bad guy. Nao eh isso que o trailer sugere. E Wagner destaca a dimensao politica, mesmo que tenha sido divertido fazer um filme com armas, naves espaciais – a acao passa-se em 2154 -, correrias e muitos efeitos. No Brasil a gente nao filma contra fundo verde, ou azul, disse varias vezes. Eh interessante ver como mesmo um grande ator, e um icone do cinema brasileiro, como Wagner – o Capitao Nascimento -, tem seus mitos e idolos. Jodie Foster estah em Elysium. Wagner se apresentou para ela. Passaram-se quatro meses, ambos nao tinham cenas juntos. Reencontraram-se e lah foi o Wagner – Oi, sou Wagner Moura, se lembra de mim? Claro que lembro, sei quem voce eh. Pode parecer bobagem para os outros, para voces, mas essa historia me emocionou muito. E Alice estah linda, cada vez mais. Nao posso avancar muito, porque quase tudo tem embargo aqui. Mas os trailers de Elysium e After Earth, o novo M. Night Shyamalan, com Will Smith, prometem os melhores filmes dessa safra da Sony em Cancun. Espero, sinceramente, que nao fiquem soh na promessa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: