As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E o biquíni de Ursula Andress fez história

Luiz Carlos Merten

25 Abril 2017 | 10h52

Já falei na Empire de abril, com a Mulher Maravilha na capa. Citei o resgate da cerimônia do Oscar de 1942, quando o assim chamado ‘maior filmes de todos os tempos’ – Cidadão Kane, de Orson Welles – foi derrotado pelo John Ford de Como Era Verde o Meu Vale, que eu, pelo menos, não colocaria entre os meus melhores filmes do grande diretor. Naquele momento – quando vi a revista -, me passou despercebido, mas depois, avançando algumas páginas, encontrei umas das seções tradicionais de Empire. Story of the shot. Ursula Andress saindo do mar, com as conchas na mão, naquele biquíni branco e adaga na cintura. O Satânico Dr. No, de Terence Young, 1962. Honey Ryder! No livro, o escritor Ian Fleming a descreve como uma Vênus de Botticelli. Empire não conta, mas em seu livro de memórias Alexandra Stewart dá uma versão interessante. Diz que foi sondada para fazer o papel, mas estava tão imersa no espírito da nouvelle vague que não quis nem saber. Indicou uma amiga – Ursula. Só por aquela imagem, ela viraria mito sexual e um dos ícones dos libertários anos 1960. Usula lembra que era muito clara. Snow White. Precisou ficar nua no quarto do hotel para ser devidamente ‘bronzeada’ para a cena. A toda hora entrava alguém da produção para lhe trazer a bandeja de ‘breakfast’. No final, havia umas 20 bandejas espalhadas pelo quarto. A cena foi filmada no dia 6 de fevereiro de 1962 numa praia particular – Laughing Waters Beach – em Ocho Rios, St. Ann, na Jamaica, pertinho da casa de Fleming, que se chamava… Goldeneye. O escritor, sua mulher e um par de amigos, o poeta Stephen Spencer e o jornalista Peter Quennell, puderam assistir à filmagem, mas tiveram de ficar na água, praticamente mergulhados, para evitar a câmera. Ursula jura que nunca entendeu como uma simples cena causou tanto rebuliço. Inocentinha! Anos mais tarde, e na própria série com James Bond, Halle Berry reproduziu o shot em 007 – Um Novo Dia para Morrer, com Pierce Brosnan, e até Daniel Craig – em Casino Royale – emergiu do mar com aquela sunga que faz gay enrustido sair do armário na hora. Ah, sim, o biquíni branco foi guardado como relíquia e vendido por 41 mil libras num leilão, em 2001. E – claro – todas essas imagens emblemáticas, que fazem parte da cultura pop dos séculos 20 e 21, estão no YouTube.