As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diario da Croisette (19)

Luiz Carlos Merten

23 de maio de 2013 | 06h49

CANNES – Carlos Eduardo (de Londrina) e eu amamos o filme de Abdellatif Kechiche, o que nos valeu de Neusa Barboza a definicao de `velhos satiros`. Ela brincou que ficamos babando com as cenas de sexo. Nao vou dizer que A Vida de Adele nao seja sobre isso,. porque tambem eh, mas a linguagem do corpo, Segundo Kechiche, eh coisa mais complexa do que simplesmente duas mulheres se pegando. O festival encaminha-se para o fim. Sujrgem os ultimos concorrentes e a coisa fica seria. Ainda faltam James Gray e Roman Polanski, e depois do belo Kechiche tive hoje outra epifania com  o novo Alexander Payne. Nao tinha muita expectativa por Nebraska e nem sabia do que se tratava. Homem de pouca feh! Nebraska eh sobre um filho que acompanha o velho pai, que parte em busca de um bilhete premiado de US$ 1 milhao. O premio eh uma quimera, mas a jornada leva ao inevitavel acerto de contas. Velhos ressentimentos familiares, nao necessariamente entre pai e filho, mas a cobica de primos, tios e aproveitadores variados que querem ganhar sua parte do milhao. A comparacao com Historia Real, de David Lynch, eh inevitavel e aquele, com Veludo Azul, eh o meu Lynch preferido, embora muita gente o considere um ovni na obra do autor. Tudo bem se as previsoes se confirmarem e Oscar Isaac, do filme dos Coen, for indicado para o Oscar no ano que vem, mas eu vou ficar muito puto com a tal Academia, se Bruce Dern tambem nao for. Bruce Dern! Pai de Laura Dern, ele fez quase uma centena de filmes – uns 80, pelo menos – e teve participacoes marcantes, sempre como coajuvante, em westerns e no Coming Home de Hal Ashby, pelo qual foi indicado para o Oscar. A lista eh imensa – E o Bravo Ficou Soh/Will Penny, A Noite dos Desesperados, O Grande Gatsby (a versao de Jack Clayton, em que fazia Tom Buchanan), Os Cowboys, Os Cinco de Chicago, The King of Marvin  Gardens (era o irmaoh de Jack Nicholson) e, claro, Trama Macabra, de Alfred Hitchcock, que lhe deu um papel maior e mais importante do que aquele que interpretava em Marnie. Bruce Dern fez muitas vezes o bad guy, e era bom (ator). Naoh imaginava que ele tivesse recursos para um trabalho tao nuancado. E Nebraska ainda tem Stacy Keach, o Bob Malvado de John Huston (em Roy Bean). Finalmente, 40 anos depois, ele recebeu o soco que merecia e esse naoh eh o menor dos prazeres que o filme de Alexander Payne proporciona ao cinefilo que sou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.