As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Damiano Damiani (1)

Luiz Carlos Merten

11 de novembro de 2007 | 17h55

Vou voltar a ‘Condenado pela Máfia’, do Elio Petri, mas só porque escrevi naquele post que o diretor foi um dos grandes do cinema político italiano por volta de 1970. Até postei, coisa meio óbvia, que Gian-Maria Volontè deu o rosto àquele cinema, por seus papéris não apenas nos filmes de Petri, mas também de Francesco Rosi e Giuliano Montaldo. (Aliás, Flávia Guerra, de volta de Roma, me mostrou outro dia o CD de ‘Sacco e Vanzetti’, trilha de Ennio Morricone, com canção de Joan Baez. Já ouço, se não o César Murilo, algum outro reclamando dessa nostalgia comunista dos anos 60 e 70. Cinema de protesto… Canção de protesto… Coisa mais antiga, é isso?) Mas a verdade é que Damiano Damiani foi outro grande nome do cinema italiano da época e o rosto, nos filmes dele, era o de Franco Nero (embora Volontè esteja sensacional, com Lou Castel, em ‘Gringo’/Quién Sabe?, também chamado de ‘El Chuncho’, o genial, se a memória não estiver me falhando, spaghetti western de Damiani). Psicanaliticamente, quero dizer que acho que citei ontem Petri para poder falar de Damiano Damiani. No próximo post.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.