As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Da minha série ‘Digressões’

Luiz Carlos Merten

28 Março 2017 | 09h27

RIO – Eu, às vezes, me preocupo de estar perdendo o bonde (da história). Em Berlim, houve aquela corrida por T2 – Trainspotting e Logan. Não gostei de um nem de outro. Impliquei com as escolhas estéticas de Danny Boyle no primeiro – depois de pautar o cinema inglês pop dos últimos 20 anos (Guy Ritchie, Guy Ritchie, Guy Ritchie), Danny Boyle agora copia o ex de Madonna. Francamente… Quanto a James Mangold, diretor de Logan, sinto-me culpado porque o modelo dele é o western, e Shane/Os Brutos Também Amam, de George Stevens, e eu sinto que deveria gostar, porque é um dos filmes da minha vida. Encontrei uma entrevista bem interessante de Mark Millar. No fim de seu contrato com a Marvel, em 2008, ele conseguiu emplacar uma última ideia para Wolverine. Na conceituação de Millar, Wolverine sempre foi um cara misterioso, na vertente de Clint Eastwood. Nos filmes anteriores, ele era o Estranho sem Nome de Sergio Leone, mas, para sua despedida, Millar queria que fosse o Bill Munny de Os Imperdoáveis. Last action hero. O próprio Clint, embora sempre tenha considerado Leone e Don Siegel seus mestres, tinha, ou tem, uma queda por Shane, e fez O Cavaleiro Solitário, em meados dos anos 1980. Não é nem um pouco despropositado que Mangold se inspire em George Stevens, porque também é uma das referências de Clint. Por esse raciocínio, até deveria ter gostado de Logan, mas o filme não se decide entre ser adulto ou infantilóide e tem umas soluções bem bobinhas, mesmo que o clima geral seja sombrio. Mangold não é ruim, como diretor. Tem certa ambição, quer ser autor, mas faz umas concessões idiotas. Não radicaliza como Christopher Nolan ou Zack Snyder. Aliás, se me perguntarem qual o filme que estou mais louco para ver em 2017, não vacilo – é o Dunkerk de Nolan. Em Old Man Logan, seu último comic, Millar não deixa pedra sobre pedra e mata os heróis da casa, a Marvel. Deveria ter gostado do filme de Mangold, mas não gostei. E aí fico ouvindo os comentários – o Wolverine que você queria ver. T2! Os dois são claramente sobre envelhecimento(e morte). Acho que são fantasias de jovens sobre o assunto. Para quem está chegando, ou já está no bico do corvo, são m…