As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Claudia dança, Claudia ri, Claudia vive!

Luiz Carlos Merten

29 Março 2017 | 22h57

Meu post anterior foi do Rio, fazendo hora para a entrevista com Octavia Spencer que está no Caderno 2 de hoje. Voltei, redigi minha capa e corri para o Bourbon, para ver A Vigilante do Amanhã. Scarlett Johansson. O cinema nutre-se do próprio cinema. A Major, um cérebro humano num esqueleto cibernético. Robocop. Vingador(a) do futuro – memórias implantadas. E a lágrima final de Scarlett, uma reminiscência do final de Blade Runner. O replicante, Rutger Hauer, salva Deckard/Harrison Ford e morre. O voo da pomba. Existem finais de filmes que ficam com a gente. Foda-se o mundo. Dória teve milhões de seguidores no Twitter por ter peitado a Amazon, que ele acusou de demagogia. Olha quem fala, Chapeuzinho. Esse não morre atropelado por trem, porque não vai entrar na linha nunca. Cannes divulgou hoje o cartaz do 70.º festival. Claudia Cardinale numa foto sem crédito de 1959. Claudia danse, Claudia rit, Claudia vit, informa o comunicado do festival. Naquele ano, a jovem Claudia já havia feito Os Eternos Desconhecidos, de Mario Monicelli, mas ainda estavam por vir seus grandes papeis para Luchino Visconti, Mauro Bolognini, Valerio Zurlini, Federico Fellini, Luigi Comencini, Richard Brooks etc. Fiz uma galeria de fotos que não sei se subiram no online. Rocco e Seus Irmãos, O Belo Antônio, Caminho Amargo, A Garota com a Valise, Desejo Que Atormenta, Cartouche, A Garota de Bube, Oito e Meio, O Leopardo, A Pàntera Cor de Rosa, Os Profissionais, Vagas Estrelas da Ursa, Libera Amore Mio… Claudia no cartaz, Pedro Almodóvar na presidência do júri e Monica Bellucci como maitresse de cérémonie. Cannes ainda nem divulgou sua seleção, mas posso apostar que será um grande festival. Espero! Teremos Brasil? Cacá Diegues, Selton Mello, quem? Mal posso esperar…