As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cannes! Les (plus) attendus

Luiz Carlos Merten

30 de março de 2019 | 10h03

Desde que voltei de Berlim, e já faz mais de um mês, estou querendo fazer um post – que agora vai. Todo ano, em janeiro, Cahiers du Cinéma publica sua lista des films les plus attendus. Os filmes mais esperados de 2019. Alguns, já que todos seria impossível, com toda certeza irão para Cannes. Com base na lista da revista faço a minha – dos prováveis filmes que concorrerão à Palma de Ouro. E vamos. Paul Verhoeven e Kleber Mendonça Filho estarão na disputa, acho, o holandês com Benedetta, seu retrato de uma noviça (Virginie Efira, que já estava em Elle) que subverte com sua sexualidade a rotina de um convento da Toscana, no século 16, e o brasileiro com Bacurau, codirigido por Juliano Dornelles, com Sonia Braga e Udo Kier. Bruno Dumont prossegue a saga cantada de Joana D’Arc, com a mesma atriz, Lisa Leplat Prudhomme. Jeanne, anuncia o diretor, será menos fantasioso, a trilha será outra que não a de Igorr e Jeanette enfrentará suas grandes batalhas. Teremos Pedro Almodóvar, Dor e Glória, terceira parte da trilogia informal que começou com A Lei do Desejo e prossegue com Má Educação. O próprio Pedro considera a melhor ‘prestation’ de Antonio Banderas e garante que o filme será o renascimento de seu astro. Outros nomes – Kiyoshi Kurosawa, com To the Ends of the World, rodado no Ouezbékistan, sobre uma garota (japonesa) que segue a rota da seda; Charles Hue, com Tijuana Bible, sobre veterano do Iraque que, de volta a seu país, se perde numa comunidade de excluídos da ‘América’ na fronteira mexicana; e Keren Yedayas com a ópera rock Les Champs Pourpres, sobre a mentalidade de direita em Israel. Os irmãos Safdie, Josh e Benny, levam jeito de voltar à Croisette com Uncut Gems, thriller desenrolado no circuito dos diamantes de Nova York, com Adam Sandler. Idem James Gray, com Ad Astra, interpretado por Brad Pitt, Tomy Lee Jones e Ruth Negga. Se estiverem prontos, Era Uma Vez em Hollywood, de Quentin Tarantino, Gemini Man, de Ang Lee, e J’Accuse, de Roman Polanski, são sérios candidatos à seleção cannoise. Xavier Dolan, enfant gaté do festival, dirige e interpreta Matt e Max, com Anne Dorval. Cannes sem um novo Dolan? Inimaginável. E ainda tem o Kore-eda, que venceu no ano passado. La Verité, com Catherine Deneuve, Juliette Binoche e Ethan Hawke, garantiria uma montée des marches gloriosa. Quantos desses filmes estarão em Cannes? A lista deve sair na segunda quinzena de abril. Vamos esperar para conferir.