As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boris!

Luiz Carlos Merten

09 Fevereiro 2013 | 08h36

BERLIM – Soh para dar uma noticia rapida. Acabo de ver um filme russo da competicaoh, A Long and Happy Life, de Boris Khlebnikov. Ao contrario do titulo, o diretor conta a historia da vida curta e brutal de um sujeito que, na Russia contemporanea, compra uma guerra pelo coletivo e, desertado por todos, vira um heroi tragico, solitario. Vendo o filme, pensava muito num western e a paisagem tinha alguma coisa de McCabe and Mrs. Miller, de Robert Altman, substituindo a neve por um rio pedregoso, que nao para de correr, e em cuja encosta se constroi a cidade primitiva mais fotogenica que jah vi no cinema. Ela vai ficando deserta, fantasmagorica e isso contrasta com a paisagem. Eh uma marca desse novo cinema russo – a natureza esplendida vira personagem dos dramas e hah uma urgencioa na retratacao do social que aproxima, apesar das diferencas obvias, Khlebnikov de meu adorado Sergei Loznitsa. Mas como eu disse – o post curto eh soh para dar noticia. Estou indo correndo ver Gold, do alemao Thomas Arslan, com… com… Nina Hoss, a Barbara. A atriz eh maravilhosa e na entrevista que me deu para o Caderno 2 estava entusiasmada com o trabalho. Vamos lah!