As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ainda Frankenstein

Luiz Carlos Merten

12 Setembro 2018 | 09h47

Fui comentar com Leandro Nunes, que faz a cobertura de teatro do Caderno 2, que tinha ido ver e gostado de Histórias Extraordionárias, o segmento de Frankenstein. Ele me disse que sabia, e acrescentou que Sérgio Roveri, mordido pelo meu comentário sobre o teatro ‘frívolo’ dele, havia dado o troco. É de manhã, estou zen, é meu aniversário, não quero briga com ninguém. Corrijo o erro que o Roveri assinalou – o monólogo se refere à Guerra da Síria, não do Iraque. (É sempre assim – como não tinha certeza, fui pesquisar. Quando pesquiso é quase certo que vai dar m…) Só sugiro ao Roveri que volte ao post porque a melhor parte é a final, que ele não leu, a ilação que faço entre o Frankenstein de Mary Shelley e a Fedra de Racine, que Roberto Alvim montou antes. Com todo respeito pelo dramaturgo, não creio que seja coisa dele. É do diretor.