As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A sedução do ‘Chef’

Luiz Carlos Merten

18 de agosto de 2014 | 10h32

PORTO ALEGRE – Quem, eventualmente, me ouviu há pouco na Rádio Estadão, já sabe que gostei demais de Chef, longa indie com que o ator e diretor Jon Favreau retorna às suas origens, depois de haver arrebentado no cinemão com Homem de Ferro 1 e 2. Nem gosto tanto das duas aventuras com Robert Downey Jr., até porque elas são imperialistas demais para o meu gosto (mesmo em blockbusters), mas acho legal que o astro e Scarlett Johansson estejam no elenco, em pequenos papeis, por fidelidade ao amigo diretor. Para não ficar me repetindo, acrescento que enviei uma crítica do filme que já deve estar no portal do Estado. Leiam, mas, principalmente, vejam Chef. Para permanecer no universo da gastronomia, é delicioso. Acrescento que aqui em Porto há uma mostra intitulada Os Filmes de Minha Vida, por François Truffaut. O programa de hoje é formado por dois filmes de Ingmar Bergman que Truffaut adorava – No Limiar da Vida e A Hora do Lobo. Estou pensando seriamente em encarar o programa duplo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.