As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A Rainha diverte-se (e eu com ela)

Luiz Carlos Merten

24 de abril de 2013 | 12h29

CANCUN – Meu ultimo post do Sony of Summer 2013 serah nao sobre algum filme que vi aqui, mas sobre uma producao… da Disney. Devo receber algumas pedradas, mas quero dizer que revi ontem na TV National Tresure – Book of Secrets/A Lenda do Tesouro Perdido – O Livro dos Segredos, de Jon Turteltaub, com Nicolas Cage com Ben Franklin Gates. Quero dizer que naoh eh um filme do qual critico serio possa gostar, mas – fazer o que? – confesso que me divirto enormamente com a caca ao tesouro amerindio que atravessa a Estatua da Liberdade (a original, em Paris), o Palacio de Buckingham, a Casa Branca (que Roland Emmerich tanto quer destruir), culminando no Monte Rushmore, com as caras esculpidas dos presidentes norte-americanos, um cenario/espaco que Alfred Hitchcock jah havia utilizado em Intriga Internacional. National Treasure, o 2, Book of Secrets, foi um grande sucesso internacional – mais que o primeiro – e, desde entao, sempre estah em pauta a possibilidade de um terceiro filme, que ainda nao saiu por falta de script, mas que Nicolas Cage jah disse que gostaria que se passasse na America do Sul. Dei uma olhada na Wikipedia, para ver o que havia sobre Book of Secrets e, num link intitulado Critical Reception, encontrei uma frase demolidora de Roger Ebert, dizendo que muito provavelmente, o roteiro do filme poderia ser utilizado numa versao do Monty Pythpon, sem mudar uma virgula. Se ele nao acompanhasse a frase de uma cotacao muito baixa, eu suspeitaria de que se tratava de um elogio, porque eh verdade e eh por isso que acho o filme bem divertido. Jon Voight e Nicolas Cage foram indicados para piores atores do ano, mas o pai de Angelina Jolie tem cenas com Helen Mirren que soh atores com as personas dos dois conseguem tornar aceitaveis. Naoh eh a personagem, a mae de Nic/Ben – eh Helen Mirren, a Rainha, em seu dia de Indiana Jones. Como resistir? Na verdade, a pergunta eh outra – por que resistir? Entro de cabeca na diversaoh.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: