As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A beleza do horror

Luiz Carlos Merten

21 de outubro de 2013 | 15h21

LOS ANGELES – Vou fazer hoje minhas entrevistas e correr para o Archlight, em Hollywood, para ver o novo Steve McQueen, 12 Years a Slave. Boto feh de que serah um dos grandes filmes do ano desde que vi o trailer e fiquei chapado. Comprei ontem na Barnes and Noble um novo livro sobre William Wyler e jah li alguma coisa, o capitulo referente a resistencia dele durante o macarthismo. Comprei tambem algumas revistas, incluindo FilmComment. A capa da edicao anterior era dedicada a Alain Guiraudie, Um Estsanho no Lago, e a desta edicaoh a Albert Serra, o grande autor catalao daquele filme sobre Dom Quixote que, por mim, teria levado a Camera d Or, mas que os irmaos Dardenne, que presidiam o juri, naoh entenderam. Desde entao,  confesso que me desencantei com a obra deles. Uns humanistas de carteirinha que criticam o naoh reconhecimento do outro em seus filmes, mas fecham os olhos quando o veem diante deles – eu, hein? A natureza humana eh muito complicada. Enfim, Film Comment poe Story of My Death nas nuvens. The horror of beauty and the beauty of horror. Procurei no tal Guia da Folha e naoh encontrei o filme do Serra na Mostra. Terah passado no Rio? E eu perdi? Oh, ceus…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: