A vez de Guarnieri

A vez de Guarnieri

João Luiz Sampaio

24 de abril de 2009 | 00h04

Herdeiro de Villa-Lobos. Braço musical da teoria nacionalista de Mário de Andrade. Professor de alguns dos maiores compositores brasileiros. As três definições usualmente aplicadas ao compositor paulista Mozart Camargo Guarnieri o colocam no epicentro da história da arte do século 20 no País. Ao mesmo tempo, porém, parecem jogá-lo sempre para um segundo plano. Artífice, incentivador: Guarnieri dialogou intensamente com seu tempo, é verdade. Mas sua música revela também personalidade forte em busca por uma linguagem própria de expressão, como mostra interessante projeto do Centro Cultural São Paulo dedicado à sua obra, que inclui concertos, o lançamento de um documentário e a gravação de seus três concertos para violino e orquestra, em DVD.

Continua aqui.

“Caderno 2” (20/4/2009)