Teatro Municipal de São Paulo anuncia retomada da programação e agenda do segundo semestre

Teatro Municipal de São Paulo anuncia retomada da programação e agenda do segundo semestre

Agenda do Teatro Municipal de São Paulo anunciada pela OS Sustenidos segue a linha que vinha sendo adotada pela gestão anterior, capitaneada por Hugo Possolo, com espetáculos que propõem o diálogo entre diferentes manifestações artísticas

João Luiz Sampaio

22 de junho de 2021 | 15h15

O Teatro Municipal de São Paulo anunciou no início da tarde desta terça-feira, dia 22, sua programação presencial de junho a dezembro. Ao todo, serão apresentados trinta programas diferentes pelos grupos da casa.

Essa é a primeira programação preparada pela OS Sustenidos, que assumiu a gestão do Municipal no início deste mês. A agenda segue a linha que vinha sendo adotada pela gestão anterior, capitaneada por Hugo Possolo, com espetáculos que propõem o diálogo entre diferentes manifestações artísticas e a manutenção da série Novos Modernistas.

As datas de outubro, novembro e dezembro não foram divulgadas e ainda serão confirmadas. O tema da temporada é Liberdades Reinventadas, “promovendo reflexões sobre os contornos da liberdade para diferentes indivíduos e coletivos”.

Detalhe da fachada do Teatro Municipal de São Paulo [Fundação Theatro Municipal]

O teatro vai apresentar três óperas: em setembro, Maria de Buenos Aires, de Astor Piazzolla, com direção cênica do cineasta Kiko Goifman; e, em novembro, The Rake’s progress, de Stravinsky, colaboração artística de Maria Thais e Julianna Santos. O terceiro título, A voz humana, de Poulenc, em outubro, será combinado com Ópera aberta para cantora e halterofilista, de Gilberto Mendes. Estão previstas ainda intervenções urbanas, com a ópera como tema, por parte do coletivo teatral BijaRI

Na série Novos Modernistas, haverá uma apresentação dos Waujá, indígenas do Alto Xingu, e da obra Icamiabas, de João Guilherme Ripper, e concerto com obras de autores brasileiros em diálogo com  intervenção do artista Ibã Huni Kuin.

A Sinfônica Municipal fará onze programas ao longo da agenda, com destaque, além das óperas, para concerto com obras de compositores modernos em diálogo com uma exposição que estará em cartaz na Pinacoteca do Estado.

O Quarteto da Cidade de São Paulo fará sete recitais, o Coro Lírico participa de três apresentações e o Coral Paulistano, de quatro. O Balé da Cidade vai estrear coreografias criadas especialmente para lugares abertos. E a Orquestra Experimental de Repertório, entre outros espetáculos, fará um programa infantil, com a suíte Os comediantes, de Kabalevsky, e Pedro e o lobo, de Prokofiev, em parceria com o grupo Giramundo.

A agenda tem ainda uma celebração especial pelos 110 anos do teatro, que serão comemorados em setembro. Felipe Hirsch e Daniela Thomas vão realizar intervenções artísticas no teatro. E, no projeto Cine-Ópera, serão realizadas projeções de óperas em diferentes pontos da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:

músicamúsica clássica