Pensamento do dia: quero ir para casa ouvir Mahler!

Pensamento do dia: quero ir para casa ouvir Mahler!

João Luiz Sampaio

17 de março de 2010 | 17h05

mahler

Demorou, mas aconteceu. Juro que resisti, mas agora entrei de cabeça na onda mahleriana provocada pelas duas efemérides ligadas ao compositor: em 2010, os 150 anos de nascimento; em 2011, o centenário de morte. Então, aviso: podem se preparar para uma avalanche de posts sobre a música de Mahler, que vai ganhar a patrir de agora categoria própria aqui no blog. Desde o fim de semana, estou ouvindo o disco novo de Christian Gerhaher, com uma seleção de canções de toda a carreira do compositor, da juventude até o fim da vida. “Frühlingsmorgen”, “Ablösung in Sommer” e “Phantasie” ainda estão ligadas à tradição schubertiana, mas já mostram, em algumas passagens, o que seria o Mahler da maturidade, como o dos “Rückert Lieder”. Aqui, nem a melancolia inata do compositor escapa da ironia própria de quem enxerga a humanidade com estranhamento – e fala de desapego ao mesmo tempo em que acredita na possibilidade de encontrar um lugar no caos do mundo. O acompanhamento é ao piano e a leitura de Gerhaher sugere um clima extremamente intimista – a interpretação surge de dentro, é delicada na articulação das palavras, na construção, e às vezes fragmentação, das linhas de canto. A voz lembra em muitos momentos a de Dietrich Fischer-Dieskau, na técnica, na claridade, mas a interpretação é bastante pessoal, assim como a escolha do repertório, que parece querer contar uma história. Ando ouvindo também uma Canção da Terra regida pelo Paul Kletzki com o tenor Set Svanholm e a mezzo Oralia Dominguez – que voz!!! Mas vou ter que deixar de lado um pouco – acabei de achar na internet uma gravação que eu procurava há um tempo já, com Jessye Norman, Jon Vicker e Colin Davis. Mas não consigo baixar o arquivo aqui, só no computador pessoal. Chega! Quero ir para casa ouvir Mahler!