Para começar o ano

João Luiz Sampaio

01 de janeiro de 2010 | 17h25

Umas das joias do cancioneiro brasileiro – música que nos leva a outro espaço, tempo, mundo, poesia; a outro amor, canto, paisagem.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/pYTJlAOkHWM” width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]

Canção do Poeta do Século XVIII
Sonhei que a noite era festiva e triste a lua
E nós dois na estrada enluarada fria e nua
Nuvens a correr em busca de quimeras
E com nossas ilusões e fantasias
De viver como no céu, a cantar uma doce canção
Que enche de luz o amor e a vida
Nas lindas primaveras.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.