Osesp: novo maestro só em 2011

Osesp: novo maestro só em 2011

João Luiz Sampaio

17 de agosto de 2009 | 18h39

Conversei longamente com um membro do conselho da Fundação Osesp sobre o processo de escolha do novo diretor artístico do grupo. De cara, ele rechaçou todo e qualquer palpite por parte da secretaria de Estado da Cultura sobre o processo de sucessão, reforçando a “independência do comitê” na escolha do maestro. Afirmou que, em 2009, foi necessário convocar às pressas alguns maestros para completar a temporada – e sugeriu que é a partir do ano que vem que a lista de convidados vai conter de fato prováveis candidatos ao posto. E de onde vêm os nomes? De uma lista preparada pelos dois consultores internacionais, Henry Fogel e Tim Walker. São os dois também que respondem atualmente pela direção artística do grupo – e o membro do conselho afirma que a temporada 2010, que deve ser anunciada no início de outubro, vai “surpreender a todos pela qualidade de solistas e maestros convidados”, de repercussão, diz ele, internacional. Não está definido ainda se o diretor artístico vai acumular a função de regente principal, como foi até hoje, ou se teremos dois postos separados. Prazos para a escolha? Só em 2011. Em tempo: em conversa aqui na redação do Estado hoje no início da tarde, o secretário João Sayad afirmou que a escolha é responsabilidade da fundação e que o governo, mesmo que possa ser consultado, não tem poder algum de veto sobre as escolhas feitas pelo conselho da Osesp. Por enquanto, é isso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.