Naomi Munakata é demitida do Coro da Osesp

Naomi Munakata é demitida do Coro da Osesp

Maestrina foi a responsável pela construção e reformulação do grupo, que acompanhou o trabalho de reestruturação da orquestra, iniciado no final dos anos 1990

João Luiz Sampaio

12 Dezembro 2015 | 11h45

A Fundação Osesp demitiu na tarde de quinta-feira Naomi Munakata, que esteve à frente do Coro da Osesp nas últimas duas décadas. Segundo a maestrina, ela foi comunicada de que a direção da fundação considerou que o desempenho do coro não estava atingindo o nível esperado. “Fiquei surpresa com a decisão”, diz Naomi. Os músicos do coro foram comunicados na noite de quinta, pouco antes de subir ao palco para interpretar trechos de O Messias, de Haendel, com os quais a Osesp encerra esta semana sua temporada.

A maestrina Naomi Munakata

A maestrina Naomi Munakata

Em nota oficial, assinada por Marcelo Lopes, Arthur Nestrovski e Marin Alsop, a Osesp afirmou que “Naomi teve participação inestimável nos projetos musicais e educativos desenvolvidos ao longo dessas duas décadas. Em 2016, ela deixará a Direção do Coro, que receberá Maestros Convidados ao longo da Temporada. Com o trabalho consolidado por ela, que o elevou a um alto patamar, cabe agora a nosso Coro desenvolver um processo de renovação artística, aspirando ao crescimento de prestígio nacional e internacional, bem como à manutenção e reforço de sua presença na cidade e no estado de São Paulo. Durante este período de transição, todos os participantes do projeto serão ouvidos, a começar pela própria regente. Desejamos à querida Naomi Munakata continuado sucesso em todas as suas atividades; e aguardamos desde já seu concerto com o Coro da Osesp em outubro do ano que vem, interpretando repertório de autores românticos alemães que sempre foi uma de suas especialidades.”

Naomi Munakata foi a responsável pela construção e reformulação do Coro da Osesp, que acompanhou o trabalho de reestruturação da orquestra, iniciado no final dos anos 1990. No ano passado, recebeu da própria Osesp uma homenagem – o título de regente honorária -, como parte da comemoração dos 20 anos do grupo. Munakata comandou o coro em algumas gravações, como Canções do Brasil e Aylton Escobar: Obras para Coro, além de participar do registro das sinfonias de Villa-Lobos, atualmente em curso.

Mais conteúdo sobre:

músicamúsica clássicaosesp