Marian Anderson, a voz

João Luiz Sampaio

25 de outubro de 2009 | 05h18

Gostei muito de Erwartung – montagem inteligente e moderna, leitura musical impecável – e depois volto a falar sobre o assunto. Antes, me deparei por acaso no You Tube com gravações da contralto americana Marian Anderson. Barbara Hendricks, Jessye Norman, Leontyne Price, Shirley Verrett, todas referem-se a ele como a grande pioneira entre as divas afroamericanas. Antes da voz, ela protagonizou um episódio histórico. Em 1939, ela foi proibida de se apresentar, por ser negra, em uma cerimônia na sede das Filhas da Revolução Americana, associação de senhoras da elite norte-americana. Eleanor Roosevelt, então primeira-dama, renunciou ao seu posto na associação e conseguiu com funcionários da Casa Branca que ela se apresentasse ao ar livre, em frente ao Lincoln Memorial (vídeo abaixo), para uma multidão.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/nhd-Q6tBkAQ” width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: